Como fazer o controle de devedores do seu negócio?
06/02/2018
Controle financeiro para despachante
Controle financeiro para despachante: por que é interessante manter?
13/03/2018

4 controles de gestão que pequenas empresas não podem ignorar

Descubra quais são os controles de gestão que não devem ser ignorados por pequenas empresas.

As finanças desempenham um papel crítico em qualquer negócio. A capacidade de um empreendedor gerenciar de forma eficiente a operação financeira da sua empresa depende de vários fatores.

Os controles de gestão são de extrema importância e precisam ser levados em conta no mesmo nível de consciência, tanto por grandes empresas como por pequenos negócios.

Uma vez que as finanças são fundamentais para a sobrevivência das pequenas empresas, apresentaremos, no post de hoje, alguns controles de gestão que pequenas empresas não podem abrir mão. Fique atento aos tópicos e não esqueça de deixar seu comentário no final. Vamos lá?

1. Adote ferramentas financeiras para pequenas empresas para automatizar seus controles de gestão

A tarefa de gerenciamento financeiro pode ser desafiadora. Essa é uma atividade que possui demandas diárias, especialmente para proprietários de pequenas empresas. No entanto, a tecnologia digital trouxe uma infinidade de ferramentas para economizar tempo de pequenos empresários nas tarefas financeiras rotineiras.

Hoje, o funcionário precisa conhecer e utilizar softwares de contabilidade, ferramenta de orçamento, painéis financeiros, sistema de gerenciamento de folha de pagamento e análise de fluxo de caixa.

Tais ferramentas são de extrema importância para que rastrear as despesas e agilizar o processo de pagamento de pessoal e outros custos de sua operação. Assim, é mais fácil eliminar despesas desnecessárias e ineficiências do seu empreendimento.

Além disso, essas ferramentas de controles de gestão ajudam a rastrear os principais indicadores de desempenho e a identificar os chamados custos invisíveis, que podem estar impactando negativamente na lucratividade de sua empresa.

2. Esteja por dentro do seu sistema de contabilidade empresarial

A contabilidade é uma parte essencial de todos os negócios. Um erro comum é que, normalmente, os empresários deixam esse elemento como uma responsabilidade exclusiva do departamento de finanças. Não faça isso!

Saiba que o sistema de contabilidade empresarial envolve planejamento, organização, controle e monitoramento. E isso é fundamental para que a empresa atinja seus objetivos. Portanto, faça parte desses processos ao invés de aguardar a demonstração financeira preparada por contadores.

O pessoal do departamento de finanças ficará mais tranquilo com o seu envolvimento nesses controles de gestão. Afinal, você vai poder resolver muitos problemas, pois estará em posição de identificar atividades fraudulentas e instituir medidas corretivas o mais rápido possível.

3. Evite desperdícios

Todo negócio envolve despesas invisíveis. Não desperdice nem tempo nem dinheiro. Seja intencional em todos os gastos de sua operação. É fundamental, portanto, que você tenha uma base de dados coerente e atualizada sobre todos os gastos que a empresa tem e onde você está deixando e ganhar (ou perdendo) dinheiro.

Uma torneira que está com vazamento e goteja e uma lâmpada que não possui sistema de desligamento automático parecem coisas banais, mas, no final do mês, elas custam dinheiro. Saiba reduzir o desperdício em sua empresa. Junto disso, você deve estar atento aos processos desatualizados e que não garantem a sustentabilidade do negócio, como utilizar planilhas financeiras ao invés de um sistema de gestão.

Uma pequena gota de água faz um oceano, assim como um pequeno desperdício de recursos empresariais pode levar à falência. Você só pode obter uma gestão financeira eficaz se fizer dela uma prioridade.

4. Separe suas finanças pessoais das empresariais

Usualmente, donos de pequenas empresas acabam misturando sua vida financeira pessoal com a profissional. Muitas vezes, a empresa está começando e o empresário dedica muito de seu tempo a fazer o negócio dar certo.

Dessa forma, acaba esquecendo sua vida pessoal e dedicando todos seus esforços para fazer o empreendimento prosperar. No entanto, quando as coisas começam a ficar embaralhadas, você pode ter todo seu esforço jogado no lixo.

Para evitar isso, trate seu negócio como uma entidade que deve ser respeitada. Portanto, não use o dinheiro da empresa para fins pessoais e nem o contrário. Bons empreendedores se pagam um salário a partir de seus negócios, um pró-labore, a fim de evitar a mistura dos recursos corporativos e dos pessoais.

Você já realiza esses controles de gestão em seu empreendimento? Tem alguma dúvida ou experiência para compartilhar? Deixe sua mensagem nos comentários e até a próxima!