Como escolher um meio de pagamento?
03/04/2017
Especialistas em CS: Flavia Menegazzo (Exact Sales)
03/05/2017

6 principais riscos de movimentação financeira para o seu negócio

A administração financeira em uma empresa envolve uma série de obstáculos e riscos quando se trata de movimentação de valores. À medida que os negócios tornam-se mais complexos, fatores como a evolução de tecnologias e soluções e o perfil do cliente moderno, mais exigente e informado, demandam maior atenção.

Dessa forma, é fundamental que haja uma gestão de riscos bem estruturada no ambiente empresarial. Confira, a seguir, alguns dos principais riscos de movimentação financeira para o seu negócio.

1. Boletos inadimplentes

De acordo com estudos do Serasa, o número estimado de pessoas inadimplentes no país é de R$ 60 milhões, totalizando um montante de R$ 256 bilhões em dívidas atrasadas.

Lidar com a inadimplência de boletos não pagos é um dos riscos que devem sempre ser presumidos pela empresa para que o negócio esteja preparado e se mantenha financeiramente estruturado.

Ter o controle dessa situação exige um banco de dados bem atualizado sobre os clientes e um sistema de cobrança que seja eficiente e, ao mesmo tempo, que não impacte negativamente na relação entre empresa e cliente.

Uma forma de implementar tudo isso com facilidade é por meio do uso de sistemas automatizados de emissão de boletos e avisos automáticos de cobrança, como as soluções oferecidas pelo PagueVeloz.

2. Alterações nas taxas de juros

A variação da taxa de juros envolve riscos na movimentação financeira, especialmente aliada a outros fatores, como inadimplências e atrasos em recebimento.

Os juros médios do cartão de crédito, por exemplo, subiram para 459,53% no final de novembro de 2016. O aumento de taxas impacta futuras movimentações financeiras e deve sempre ser considerado na gestão financeira da empresa.

3. Falhas operacionais

A movimentação financeira pode ser afetada não apenas por fatores externos, como também por falhas internas, como os riscos que envolvem processos, sistemas e pessoas da empresa.

Por isso, saber implementar um sistema de sigilo e gerenciamento de riscos eficiente dentro da organização sem expor funcionários em eventos de falhas operacionais e humanas é importante.

4. Atraso de recebidos

Controlar os pagamentos recebidos é necessário para evitar deficiência no caixa e favorecer que a empresa mantenha-se financeiramente saudável.

Por isso, é importante realizar um planejamento que possibilite equilibrar as movimentações financeiras da melhor forma para a empresa. Saber programar os pagamentos e recebimentos de seu negócio permite, inclusive, uma negociação com fornecedores de prazos mais flexíveis, caso necessário.

Outra estratégia válida para diminuir o atraso dos recebimentos é oferecer descontos e vantagens para clientes que efetuam o pagamento antes de seu vencimento, estimulando a quitação em dia.

5. Falta de uma gestão financeira estruturada

Embora seja uma das causas de falhas operacionais internas, é fundamental ressaltar a importância de manter uma gestão financeira organizada para o seu negócio, colocando de forma clara as transações a receber e contas a serem pagas. Despesas fixas e variáveis devem ser conferidas com os documentos correspondentes, evitando qualquer erro futuro.

6. Redução da concessão de crédito

Empresas podem ser gravemente impactadas em suas operações financeiras caso o dinheiro em caixa não seja suficiente para as despesas mensais.

De acordo com dados do Banco Central, o acesso a linhas de crédito voltadas para essa modalidade de operação oferecendo capital de giro para antecipação da receita empresarial sofreram uma queda de 21,4% em 2015.

É essencial que a empresa saiba controlar atrasos de contas. A política de liberação de crédito da empresa deve envolver análises mais cuidadosas que previnam possíveis problemas ao fluxo de caixa.

Sobretudo em momento de instabilidade e de crise, ter um plano para lidar com riscos de movimentação financeira é fundamental. 

Como sua empresa lida com os riscos de movimentação financeira? Você tem alguma dica adicional? Compartilhe suas dúvidas e experiências nos comentários!