emitir boletos
Sim! Ainda vale a pena emitir boletos
09/12/2019
integração de sistemas
Você já faz integração de sistemas em sua empresa?
13/01/2020

O que é MVP e como ele pode ajudar em seu novo negócio

o que é mvp

Você está com uma grande ideia para o seu novo negócio, mas está com dúvidas se ela vai vingar? Então conheça um conceito que já foi aplicado com sucesso por grandes empresas, e pode também ser utilizado com sucesso por você!

Você já deve ter ouvido falar que para começar um negócio é preciso muito planejamento. Mas e quando não se tem tempo ou recursos suficientes para isso? Neste caso, você pode recorrer ao MVP. Mas, afinal, o que é MVP?

MVP significa Minimum Valuable Product (Produto Mínimo Viável), e provavelmente você já deve ter ouvido essa sigla por aí. Muito conhecido em empresas de tecnologia, o conceito se aplica a qualquer tipo e porte de empresa.

Geralmente ele pode ser aplicado no estágio inicial de uma empresa, por meio de testes de produtos e serviços para acelerar o processo de validação daquela ideia que tira o sono do empreendedor.

O MVP põe à prova as ideias iniciais de uma empresa, revelando se ela resultará em um produto interessante ou se era apenas uma utopia, sem conexão com as necessidades do mundo real.

Sonhos são sempre bem-vindos, mas quando se abre uma empresa é preciso ter certas garantias. Por isso é tão importante testar serviços e produtos antes de lançá-los no mercado ou de correr atrás de financiamento para uma ideia.

Resumidamente, o MVP serve para isso mesmo. A seguir deixaremos claro como ele funciona, mas antes de dizer o que é MVP vamos dizer o que não é MVP. Definitivamente, MVP não significa ter uma ideia e jogar o produto no mercado sem nenhum critério “pra ver no que dá”, como muita gente pensa.

Este é um dos maiores equívocos sobre o verdadeiro significado do método. Na verdade o Produto Mínimo Viável é um protótipo, uma versão básica, que será testada com um público restrito e analisado para saber se cumpre os requisitos para o qual foi planejado.

Ou seja: é lançar seu produto como teste, recolher o feedback dos clientes, analisar se ele resolveu o problema, adaptar o que for necessário e lançar a versão definitiva. Ou descartar a ideia e partir pra próxima!

Testes, testes e mais testes

Qualquer empresa, ou mesmo pessoa, pode utilizar o MVP para criar produtos e serviços inovadores.

A ideia do MVP é acelerar o processo de tentativa e erro.

Ao contrário do que muita gente pensa, errar muito pode ser algo positivo, desde que os erros cometidos sirvam de aprendizado, e que aconteçam de forma rápida.

Isso acontece porque quem erra primeiro descarta mais rapidamente aquilo que não funciona, e tem mais chances de chegar primeiro à ideia que irá vingar.

E o reconhecimento pela inovação será o status de pioneiro. Todos sabem que o primeiro a ter uma grande ideia e e colocá-la em prática será o que mais terá sucesso.

Mas só quem consegue isso sabe o quanto teve que trabalhar antes que isso se tornasse realidade. Isso inclui criar, analisar, aprender e ajustar produtos e serviços em intervalos curtos de tempo.

A ideia central do MVP é possibilitar testes rápidos e práticos, “mão na massa”, reduzindo o tempo que seria necessário para fazer um planejamento mais complexo

A prática do MVP permite aos criadores uma base sólida, para que por um lado não caiam no achismo, e por outro não gastem muito com um planejamento demorado.

Para colocar em prática aquele seu insight ou instinto de que uma ideia pode fazer sucesso, mas não tem tempo nem recursos para planejar, siga os passos abaixo!

Agora que você já sabe o que é MVP, crie um!

Você pode fazer diversas experimentações práticas para validar a viabilidade de um produto, serviço ou até mesmo de um novo negócio como um todo, testando sua aceitação e relevância.

Esses testes iniciais, vale sempre lembrar, não podem ser encarados como o produto ou serviço final! Você deve oferecer o mínimo de recursos possíveis, desde que juntos eles formem um produto ou serviço de qualidade.

O intuito é conhecer a reação do mercado e dos clientes, sabendo se ele realmente é visto como uma solução interessante. Depois dessa validação, o produto pode ser incrementado com novas funções.

Mas atenção: não existe uma fórmula precisa para um MVP! O sucesso da aplicação do conceito depende do tipo de negócio, do mercado no qual você pretende ingressar, do seu público e até mesmo do contexto social do país e do mundo.

É aquela história do produto certo, na hora certa. E você só terá a resposta se esse é o seu caso testando seu produto nas seguintes fases:

Atrair

Antigamente as panfletagens eram o meio mais fácil de atrair a atenção do público para um novo produto ou serviço. Não que isso não seja mais possível, mas há formas mais eficientes de fazer essa abordagem.

Quando falamos em técnicas inovadoras para negócios, é natural que também se inove na forma de atrair o público. Hoje o que se faz é criar um formulário em uma landing page ou mesmo em uma rede social, divulgando sua novidade e captando interessados.

A partir disso, você pode monitorar o interesse do público e criar um grupo de potenciais clientes (leads) que irão testar seu produto ou serviço.

Medir

A parte mais importante do processo é o feedback. No MVP, as primeiras manifestações dos seus leads servirão como referenciais.

Com essas informações você poderá testar suas hipóteses e estabelecer as métricas para o desenvolvimento do produto. E nem precisa ser nada muito complicado, basta anotar todas as informações e pensar em critérios para avaliá-las.

Uma das informações que pode ser medida, por exemplo, é o tipo de público no qual seu produto desperta mais interesse. Obviamente, é para ele que você deverá direcionar sua atenção e fazer os ajustes necessários.

Testar

Depois de colher informações e fazer ajustes, é hora de submeter seu MVP a mais testes.

O objetivo continua sendo gastar o mínimo de recursos possível, com a diferença que agora você irá realmente lançar o produto para o grande público.

Se ele vingar, você pode encorpar a ideia aos poucos e fazer mais ajustes.

Mas lembre-se que no mundo dos negócios, especialmente nos dias de hoje, nada é definitivo! Testes e análises continuarão sendo necessários durante toda a vida útil de seu produto ou serviço.

É errando que se aprende, mas até pra errar é preciso fazer

Concluindo: o que é MVP do ponto de vista do seu negócio? É uma estratégia muito boa para você verificar o potencial de sua ideia e saber como ela se comporta ao ser trazida à realidade, inclusive na hora de colocar um  preço.

Por não exigir muitos recursos, e nem mesmo muito tempo investido, você não tem muito a perder se as coisas derem errado a princípio.

Muito pelo contrário. Como já dissemos, quanto mais você erra, mais preparado e mais próximo você fica de acertar. Mas existem erros que devem ser evitados:

  • Não teste seu produto com um público muito grande se não quiser que alguém use sua ideia antes de você;
  • Analise as informações que obtiver com senso crítico, sem tentar distorcê-las para que se encaixem naquilo que você deseja;
  • Saiba identificar produtos e serviços que necessitam de menos testes, ou mesmo que não necessitam de nenhum teste para darem certo.

Quando seu teste é aprovado pelo público, é hora de escalar e lança-lo no mercado. E esse processo de escala acontece de tempos em tempos.

O conhecimento que você adquire ao longo dessa caminhada é mais importante que os resultados. Por isso, permita-se cometer erros!

Só assim você aprenderá as melhores formas de executar seus planos. Nunca esqueça: a execução tem um valor muito maior do que o de uma ideia que nunca sai dos limites de sua cabeça.

E quando estiver pronto para vender o seu produto, conte com parceiros como a PagueVeloz. Ideias inovadoras como a sua são a razão de nossa existência!

 

 

Ebook conta de pagamento